O estelionato pedagógico, a portaria 419/13 e a aprovação automática Cabralina

on segunda-feira, 31 de março de 2014
Esse governo criminoso do PMDB-RJ não se cansa de piorar mais as coisas. Recebi por e-mail uma denuncia referente a aprovação automática que está sendo implantada nas escolas estaduais do RJ. Infelizmente não é só na rede estadual que o crime contra a educação e a aprovação automática (sem nenhum compromisso com a aprendizagem do aluno) é feita de modo mais descarado ou menos descarado.



O e-mail:

"Prezados professores: 

          Conforme orientações da Portaria 419/13 – O aluno que ficou em dependência deverá ser avaliado na disciplina que ficou retido e caso obtenha a nota 5 será considerado APTO.  Então, nesses casos, a dependência do aluno já termina no 1º bimestre. Caso ele não alcance a nota mínima, o professor deverá elaborar novo Plano Especial de Estudos no bimestre seguinte, assim sucessivamente, até que ele obtenha êxito.
        Mesmo que o aluno tenha alcançado a nota mínima para ser considerado APTO já no primeiro bimestre, ao ser lançada a nota no CONEXÃO a escola deve REPETIR a mesma nota nos bimestres  subsequentes (Secretaria Escolar ).
Esse procedimento será efetuado até que o sistema conexão esteja adequado às  diretrizes da Portaria 419 ( anexa a esta ).
Atenciosamente,"


Acesse a tal portaria e confira:
http://www.youblisher.com/p/723027-AVALIACAO/

Eis uma das grandes batalhas enfrentadas pelos educadores comprometidos com nossos alunos! A aprovação automática serve apenas para aumentar o número de alunos com diplomas e que não são capazes nem de ler o que está escrito no mesmo. É uma atitude criminosa por roubar a oportunidade do aluno de receber a devida educação, mas que para não dar muito na cara nossos políticos tentam camuflar comedidas como essas (além das pressões contantes que os professores sofrem para não dar notas baixas seja pra quem for).

FORA CABRAL VÁ CO
M PAES DILMA VEZ!

1 comentários:

Anselmo Heidrich disse...

ATÉ QUE ENFIM! Até que enfim encontrei um professor com quem eu concordo nesta questão. Parabéns!

Postar um comentário