10 fatos sobre o "Modelo Nórdico".

on segunda-feira, 23 de junho de 2014
Com os melhores índices de qualidade de vida do mundo, os países nórdicos viraram um verdadeiro cabo de guerra no mundo político... Tradicionalmente sempre foram referência para as esquerdas democráticas como exemplo de um socialismo democrático / socialdemocracia, porém como os indicadores de liberdade econômica dos citados países é estupidamente alto a direita-liberal tem alegado que tais países são liberais e não socialdemocratas... Qual é a verdade afinal?

Bem vou usar como principal exemplo a Suécia que é o mais "liberal" dos países nórdicos...



1) De fato a Suécia passou por muitas reformas no seu Estado de Bem-Estar Social (Welfare State), o que é natural pois nenhuma política poderia ficar décadas sem nenhum tipo de ajuste.

2) Apesar das reformas com maior tendência liberalizante, podemos ver segundo o PRÓPRIO GOVERNO SUECO que eles estão longes de um Estado realmente liberal e que a IGUALDADE SOCIAL É UM VALOR IMPORTANTE:

http://sweden.se/society/education-in-sweden/

http://sweden.se/society/healthcare-in-sweden/

http://work.sweden.se/living-in-sweden/social-benefits/

http://work.sweden.se/living-in-sweden/workers-rights-and-unions/

http://work.sweden.se/why-sweden/

http://www.swedenabroad.com/ImageVaultFiles/id_6193/cf_52/OModoNordico_Part1.PDF

https://presentingsweden.si.se/wp-content/uploads/sites/7/2014/02/The-Swedish-model-2012-0204.short-ENG.pdf

3) As reformas liberais, que nem foram tantas assim, não trouxeram toda a prosperidade esperada. Eu diria inclusive que elas, apesar de não acabarem totalmente com o sistema assistencial sueco, estão mergulhando o país em uma profunda crise:

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/06/1474449-desigualdade-cresce-na-suecia-e-alimenta-tensoes-sociais.shtml

4) Mas e o Índice de Liberdade Econômica? Bem, primeiro temos que entender que o conceito de Liberdade Econômica é muito mais amplo do que simplesmente o liberou geral que muitos pensam. Curiosamente não é esse índice que diz se o país é mais socialdemocrata ou se o mercado reina absoluto em seu país, por exemplo o Canadá com seu Welfare State bem consolidado é tido pelo índice como tendo maior liberdade econômica do que os Estados Unidos da América com sua tradicional repulsa a tudo que lembre socialismo e com forte paixão dos liberais pelo mundo. Pasme até a questão de corrupção entra na Liberdade Econômica, ou seja existem várias formas de um país não tão liberal assim ter mais pontos neste índice do que um país com políticas mais liberais.

5) Se eu usei o exemplo Sueco para mostrar que a herança socialdemocrata ainda é forte nos países nórdicos, por mais que alguns tentem negar a mesma, já dá para perceber que em países ainda menos liberais como a Noruega a socialdemocracia permanece mais forte que nunca.

6) Muitas das confusões sobre isso vão por ideias equivocadas sobre socialismo democrático, por exemplo a crença de que o socialismo democrático não respeita nenhuma propriedade privada, as pessoas em geral pensam que o socialismo democrático é uma forma de marxismo ortodoxo e não o enxergam por exemplo como era o socialismo pré-marxista (chamado pelos marxistas de "socialismo utópico").

7) Vale lembrar que os países nórdicos tem algumas das maiores taxas de sindicalização do mundo e os sindicatos são bem fortes, o que não é possível no regime liberal já que os sindicatos só são fortes com leis trabalhistas fortes que permitam um poder de pressão contra o patronato. Ex.: Um sindicato não tem como fazer greves tão eficazes sem uma lei trabalhista que garanta o direito de greve e proíba o patrão de demitir o empregado em greve legítima ou outras coisas.

8) Muitos na última tentativa de falar mal do modelo Nórdico tentam jogar a mesma balela que se usa no Brasil sobre beneficiários de programas sociais: "As pessoas se tornam alienadas e dependentes do Estado Papai Noel", mentira pois tais países tem os mais altos índices de participação política e democracia... Aliás um exemplo bacana: http://desova.wordpress.com/2014/03/12/democracia-e-a-melhor-ferramenta-que-temos-contra-os-excessos-capitalistas-entrevista-com-jon-gnarr-o-prefeito-punk-de-reykjavik/

9) Por fim se ainda houver alguma dúvida de que o modelo nórdico tem como prioridade o social:
"The Nordic countries enjoy excellent standing in most international comparisons of living standards and wellbeing. The Nordic welfare model is based on a shared ideal: equality, social solidarity and social security for all." http://www.nordicwelfare.org/Ovrigt/About-us/

10) Por fim há uma ideia errada de que os países com um Estado de Bem-Estar Social forte são inimigos da imigração, o que já cai quando pensamos que os EUA são liberais e ao mesmo tempo tão rigorosos contra imigrantes. Mas, quem leu os links postados vai ver que os países nórdicos são bem receptivos com seus imigrantes em seu sistema social. Claro que NENHUM PAÍS DO MUNDO TEM CONDIÇÕES DE RECEBER TODA A POPULAÇÃO MUNDIAL QUE QUEIRA SE MUDAR PARA LÁ, INDEPENDENTE SE O PAÍS É LIBERAL OU NÃO.

O Modelo Nórdico continua firme e forte como uma grande alternativa socialdemocrata, garantindo liberdades comuns no capitalismo sem perder o forte sendo igualitário socialista, sendo um modelo que tem muito potencial para ser exportado.

Obs.: Uma outra curiosidade sobre os países nórdicos é que além de manterem um Estado socialdemocrata todos são parlamentaristas, entre eles três monarquias (Noruega, Dinamarca e Suécia) e 2 repúblicas (Finlândia por influência da URSS e Islândia).

6 comentários:

christianoclementino disse...

Muito interessante essa análise. Achei interessante que você consegue sustentar sua perspectiva com esses links que mostram que não se trada de uma questão de opinião, e sim uma questão de fatos.

Marcel disse...

Tem alguns pontos que estão embasados, outros não. O ponto 3 "Eu diria inclusive que elas, apesar de não acabarem totalmente com o sistema assistencial sueco, estão mergulhando o país em uma profunda crise", não na noticia uma comprovação desse argumento. De qualquer maneira, é preciso reconhecer que a social democracia respeita a propriedade privada, que é um principio liberal central. Outra coisa, é preciso reconhecer que o modelo nórdico passa muito longe do modelo proposto no marxismo (ditadura do proletariado, economia planificada ou comunismo). Ademais, pode-se dizer tambem que se o Brasil se fosse adotar o modelo nordico estaria se tornando mais liberal, haja visto que tem um indice de liberdade economica bem inferior a qualquer um dos paises nordicos citados.

janjan disse...

dizer q sindicato forte não é possível em regime liberal... já pode assinar seu atestado com o tio fidel aheuaheeahueahea

janjan disse...

aliás... chega a ser engraçado esquerdista com essa mania de puxar países nórdicos pro lado esquerdoso da força... mas falam q outros regimes fudidos não são socialistas... ou seja, só é socialismo o q lhes convém hauehueah

Morôni Azevedo de Vasconcellos disse...

Janjan, não sou os "esquerdistas" que você conhece... Nunca neguei o socialismo de nenhuma experiência que tenha ocorrido, embora diga que não é o socialismo que eu (um socialdemocrata) defendo (assim com existem modelos diferentes de liberalismo do ancap/libertariano até o social-liberal)...

Sobre o sindicalismo, ele naturalmente (salvo quando reduzido a um clube de benefícios) força o Estado a se desliberalizar (afinal as lutas sindicais são basicamente por maior regulamentação, mais Estado e logo menor liberalização perante os desejos do mercado), o problema é que você confunde liberalismo com democracia e aí parece que sindicalismo = liberalismo, embora em ditaduras com cunho populista os sindicatos sejam fortes (apesar de cooptados e aparelhados) como foi na era Vargas (aliás o sindicalismo brasileiro ainda é varguista) ou mesmo pelo fato da URSS ter sustentado a Federação Sindical mundial...

Cuidado para não achar que liberalismo = democracia (Cingapura que muitos liberais amam pela sua liberdade econômica ainda é um ditadura das brabas) e que socialismo/esquerda = marxismo (até pq a maior parte das correntes socialistas surgiu muito antes do marxismo)...

Aliás, hoje podemos questionar até que ponto o socialismo (de modo amplo) e o liberalismo são incompatíveis ao pensarmos na China e até nos países nórdicos (embora esses últimos sigam uma receita socialdemocrata bem ortodoxa)...

Irley Marly Madazzio disse...

Gostei muito, era o que eu estava buscando, apesar dos palpites de gente que só quis derrubar os argumentos, sem apresentar nenhum outro, ou seja, sem nenhuma base, com único propósito de puxar a sardinha pro seu lado!

Postar um comentário